Automotive

BASF e Toyota: sucesso na leveza do Sienna 2021

BASF e Toyota Motor North America Research & Development alcançam um sucesso relâmpago com o novo Toyota Sienna 2021O veículo, com lançamento previsto para o final de 2020, acaba de ganhar o prestigioso Prêmio Altair Enlighten por suas realizações em reduzir o peso do veículo a partir da massa reduzida da terceira fila de bancos.

No modelo anterior, o assento da terceira fila era feito de 15 componentes de aço diferentes, o que o tornava muito pesado. A Toyota queria que o terceiro assento do Sienna 2021 fosse mais leve e mais competitivo em termos de custo, atendendo a todos os critérios de desempenho. A Toyota recorreu à BASF para ajudá-los a atingir seu objetivo de leveza.

“O peso leve nem sempre precisa ser mais caro”, disse Todd Muck, do Escritório de Planejamento Técnico Estratégico da Toyota em Toyota R&D Center in Saline, Michigan. “Conseguimos cumprir nossa meta de custos e economizamos 15% em relação à geração anterior. O assento é 30% mais leve em relação ao modelo anterior. Tivemos algumas grandes parcerias que nos ajudaram a atingir esses objetivos, um deles foi a BASF”.

 

Tradicionalmente, os componentes de resina para assento têm um reforço de metal, o que pode adicionar mais custo ao processo. A Toyota também queria uma peça moldada por injeção que fosse uma peça de lançamento e envio, o que significa que era fabricada em uma única peça, sem pós-processamento complexo e caro. É aí que a expertise da BASF em materiais e design entrou em cena. A BASF usou sua exclusiva poliamida de 35% reforçada com vidro e modificada por impacto de poliamida PA6, grau Ultramid® B3ZG7 CR, e sua ferramenta patenteada de engenharia assistida por computador (CAE) ULTRASIM® que permitiu simulações CAE precisas durante várias fases dos esforços de desenvolvimento.

O projeto do terceiro assento é o que eu classificaria como uma tecnologia capacitadora. É o primeiro de seu tipo na forma como é projetado sem inserções, como um encosto totalmente injetado. Um dos desafios era garantir alto alongamento e qualidades de impacto para os requisitos de colisão. Ao mesmo tempo, focamos na resistência e rigidez porque o assento também serve como piso de carga.
Matt Parkinson.jpg

Matt Parkinson

Gerente de Engenharia de Desenvolvimento de Aplicações e Tecnologias Compostas, Materiais de Desempenho da BASF